Análise Semanal de Mercado: Início das Reduções, Brent e Apple

Agosto 31, 2021 04:00

Conforme esperámos na semana passada, a atenção dos mercados recaiu principalmente sobre o simpósio anual de Jackson Hole, sendo o seu principal protagonista o presidente da Reserva Federal. No decorrer do seu discurso de sexta-feira, Jerome Powell conseguiu não só atrair a atenção dos mercados para as suas palavras  mas também enviar uma mensagem de tranquilidade, apesar de ter admitido que as reduções teriam início no final do ano.

Especificamente, Jerome Powell reforçou a sua mensagem de tranquilidade em relação à inflação uma vez que, tal como indicou, espera que esta esteja sob controlo durante o próximo ano. Assim sendo, embora seja de opinião que possa ser o momento indicado para dar início às reduções na compra de ativos de dívidas, não considera que o pico de taxas de juro presente deva ser alterado, mantendo a data prevista de 2023.

Esta mensagem do presidente da Reserva Federal foi muito bem recebida pelos mercados, uma vez que o principal receio destes residia na possibilidade de aumentos prematuros às taxas de juro poderem motivar fortes correções no mercado de ações, em virtude dos aumento de custos de financiamento de empresas. Na sexta-feira, Wall Street encerrou a sessão para o SP500, Nasdaq e Dow Jones a 0,88%, 1,23% e 0,69% respetivamente, transportando o SP500 e NQ100 até próximo dos seus máximos históricos. 

Em qualquer dos casos, devemos manter-nos atentos às próximas reuniões da Reserva Federal para obtenção de informações relativas à redução de aquisições e para que conheçamos o momento exacto do seu início, uma vez que alguns analistas previram que o início das reduções poderia ter início já em Novembro. 

De entre os dados macroeconómicos desta semana, no que toca aos EUA, teremos de prestar especial atenção aos importantes dados de empregabilidade, a ser conhecidos na sexta-feira, e à confirmação dos PMI do setor de produção, agendados para quarta-feira. 

Na Europa, tomámos hoje conhecimento dos números preliminares de CPI em Espanha, que excederam as expetativas de mercado, fixando-se a 3,3%, devido ao pronunciado aumento nos custos de produção energéticos do petróleo e da electricidade. Amanhã, terça-feira, conheceremos os números de CPI de França e restante zona euro, assim como as figuras de empregabilidade alemãs. A somar, saberemos quarta-feira os números finais de PMI, pelo que teremos de ficar bastante alerta após os dados preliminares negativos da semana transacta. 

Já para a China, serão amanhã divulgados os números de PMI para o mês de Agosto.

Fonte: MetaTrader5 - Calendário macroeconómico.

Radar do Trader: Brent Distancia-se Fortemente do seu Suporte

Ao longo das últimas semanas temos observado que, após o estipular de máximos anuais a 6 de Julho, a cerca de 78,44$ por barril, o preço do barril de Brent tem enfrentado um declínio notável em virtude do receio crescente sobre a variante Delta e sua rápida expansão, podendo originar um abrandar do crescimento económico e, consequentemente, de consumo de petróleo. Esta queda originou que, no início da semana passada, o preço do barril de Brent enfrentasse o seu importante suporte, de onde se destacou fortemente com uma valorização de 11,54%.

Como discutimos em análises prévias, a OPEC e os seus afiliados chegaram a um acordo no início de Julho, cimentando que a produção aumentaria progressivamente, de 400 mil barris por dia até 2 milhões por dia em Dezembro, embora, conforme a declaração prestada pelo ministro do petróleo do Kuwait, este acordo poderia ser reconsiderado na reunião seguinte do grupo a 1 de Setembro, sabendo que, tal como temos constatado, a erupção da variante Delta está a causar um atraso na economia, portanto, um aumento na oferta face à possível redução na procura poderia colocar uma pressão negativa no preço do barril de petróleo. 

Se analisarmos o gráfico diário, podemos observar que após o forte crescimento da semana passada, o preço corrente do barril de Brent recuperou o patamar de 72$ por unidade, junto da sua resistência(verde). Caso o se confirme a alteração do acordo de Julho, o preço do barril de petróleo poderá ser reforçado. 

Ainda assim, deveremos manter-nos atentos a uma nova possibilidade de correção caso o preço não se mostre capaz de superar a sua presente resistência, uma vez que um distanciar deste importante ponto, representado pela banda inferior do canal, poderia abrir as portas a uma correção mais pronunciada. 

Fonte: Plataforma MetaTrader5 da Admirals. Gráfico diário Brent. Intervalo de dados: 23 de Abril de 2020 a 30 de Agosto de 2021. Gráfico elaborado a 30 de Agosto, às 09:55 GMT. Tenha em atenção que retornos passados não são garantia de retornos futuros. 

 

Evolução ao longo dos últimos 5 anos:

  • 2020: -21.52%
  • 2019: 22.68%
  • 2018: -19.55%
  • 2017: 17.69%
  • 2016: 52.41%

Notícias Empresariais e de Índices de Ações

O mês de Setembro está praticamente à porta e é o mês do evento da Apple, no qual é feita a apresentação de novos dispositivos para os meses seguintes. Especificamente, esta palestra será celebrada a 13 de Setembro, e é esperado que, durante este evento, a empresa presidida por Tim Cook apresente o novo iPhone 13 e o novo Apple Watch Series 7, podendo também ser revelados novos designs e modelos para o MacBook Air ou para op iPad. 

Nas últimas semanas, podemos analisar que o preço das ações se encontra num intervalo lateral entre as faixas verde e vermelha, quebrando-o momentaneamente na estipulação de máximos históricos e retornando prontamente ao intervalo acima referido. 

Este mês de Setembro poderá ser marcante para a evolução do preço, uma vez que este muito aguardado evento se poderá comportar como um catalisador para o preço. 

Uma ascensão definitiva deste canal poderia abrir as portas à estipulação de novos máximos históricos, constituindo assim esse objetivo de preço como o motivador deste canal lateral. De momento, o preço dispõe de diversos e importantes pontos de suporte, sendo a faixa inferior deste canal lateral o principal. A perda destes níveis poderia abrir as portas a uma correção posterior, em busca dos 135$ por título. 

Fonte: Plataforma MetaTrader5 da Admirals. Gráfico diário Apple. Intervalo de dados: 20 de Abril de 2020 a 30 de Agosto de 2021. Gráfico elaborado a 30 de Agosto de 2021, às 09:45 GMT. Tenha em atenção que retornos passados não são garantia de retornos futuros. 

Evolução do preço ao longo dos últimos 5 anos:

  • 2020: 80.75%
  • 2019: 86.13%
  • 2018: -6.78%
  • 2017: 46.15%
  • 2016: 9.99%

Se deseja começar a negociar em Forex ou qualquer um dos mais de 8000 instrumentos financeiros que a Admirals coloca à sua disposição, clique no banner abaixo para dar início à sua jornada enquanto trader, acompanhado de uma equipa disponível para si 24/7, totalmente em português. Para abrir uma conta real clique no banner abaixo:

Sobre a Admiral Markets

Este material não contém e não deverá ser interpretado como aconselhamento financeiro, recomendação, oferta ou solicitação para quaisquer transações de instrumentos financeiros. Por favor, note que esta análise de negociações não é um indicador confiável de desempenho presente ou futuro, uma vez que as circunstâncias podem mudar ao longo do tempo. Antes de tomar decisões de investimentos, deverá procurar aconselhamento através de consultores financeiros independentes para garantir que compreende os riscos.

Avatar-Admirals
Admiral Markets Uma solução completa para gastar, investir e gerir o seu dinheiro

Mais do que uma corretora, a Admirals é um centro financeiro que oferece uma ampla gama de produtos e serviços financeiros. Permitimos que consiga abordar as finanças pessoais através de uma solução completa para investir, gastar e gerir dinheiro.